Rate this post

Atualizado 07/02/2018 13:44:32 CET

MADRI, 7 Fev. (EUROPA PRESS) –

A página web ‘PredictPlusPrevent’, apresentada pelo grupo de Saúde Mental, Serviços e Cuidados de saúde Primários (SAMSERAP) da Rede de Pesquisa em Atividades de Prevenção e Promoção da Saúde (RedIAPP), permite prever, em menos de 8 minutos, se ele sofrerá algum episódio de ansiedade, depressão ou consumo de risco de álcool no próximo ano.

Graças a um teste, que parte de 40 fatores de risco, dos quais foram escolhidos aqueles que demonstraram uma maior utilidade para prever estas patologias, o utilizador pode, de acordo com o coordenador do grupo e pesquisador da RedIAPP, Juan Ángel Bellón, conhecer de primeira mão, se sofrer de algumas destas condições nos próximos 12 meses.

O portal, http://www.predictplusprevent.com foi criado a partir de algoritmos que demonstraram a sua validade em estudos anteriores, e está indicado em pessoas entre 18 e 75 anos, já que os estudos realizados para validação têm sido levados a cabo neste grupo de idade.

“Nós fomos os primeiros no mundo a desenvolver e validar algoritmos para prever estas patologias em diferentes estudos, onde participaram cerca de 4.000 pacientes espanhóis e outros 6.000 europeus”, disse o especialista.

A importância desta ferramenta é dada pela alta prevalência destas patologias em Portugal. De fato, estima-se que cerca de 2,5 milhões de pessoas sofrem de ansiedade; 2 milhões vivem com depressão; e cerca de 1,6 milhões mantêm um consumo de álcool de risco.

“Estamos falando de problemas que produzem um elevado sofrimento pessoal e familiar, além de elevados custos para os serviços de saúde”, destacou Bellón.

A página da web de acesso livre e gratuito, combina previsão e prevenção. Assim, esta permite capacitar o paciente, oferecendo-lhe a informação e os recursos necessários para que seja ele mesmo quem reduza seu risco, tornando a pessoa responsável pela sua própria saúde.

O processo começa com as calculadoras de risco, a partir das quais se obtém uma pontuação, de acordo com uma escala de intervalos de maior para o menor risco.

Com isso, passa-se a guia de prevenção, que mostra possíveis soluções em função do nível de risco através de 23 folhetos de auto-ajuda sobre temas diversos como o sono, a atividade física, ou de como melhorar a auto-estima.

“A prevenção fornece uma série de dicas para que a pessoa que obtenha como resultado um alto risco de padecer de alguma destas três condições possa variar a sua situação”, afirmou o pesquisador.

Na mesma linha, o grupo de pesquisa desenvolveu também uma intervenção para prevenir a incidência de depressão e ansiedade em atenção primária. O documento mostrou que com uma intervenção educativa personalizada se conseguiu reduzir os novos casos de depressão, de 21 por cento e os novos casos de ansiedade 23 por cento.

8 minutos para saber, se devemos sofrer de ansiedade ou depressão

Deixe uma resposta